Aluizio Developer

Ambiente de desenvolvimento no Windows 10/11 com WSL

Configure o seu ambiente para desenvolvimento de aplicações no Windows 10/11 usando o WSL - Windows Subsystem Linux.

O Windows Subsystem Linux (WSL) permite aos desenvolvedores que trabalham com Windows 10/11 executarem um ambiente GNU/Linux, incluindo ferramentas de linha de comando, utilitários e aplicativos, diretamente no Windows, sem modificações e sem a sobrecarga de uma máquina virtual tradicional ou instalação dualboot.

Neste post estarei explicando os principais passos para configuração do Windows 10/11 como ambiente para desenvolvimento de aplicações usando o WSL.

Essa solução com o WSL também facilita a instalação de dois ou mais Linux, o quanto você precisar aí na sua máquina (e a máquina suportar, lógico rs) sem precisar usar softwares para máquinas virtuais, como por exemplo o VirtualBox.

A Microsoft disponibiliza em sua loja um aplicativo de terminal, o Windows Terminal, que funciona como um agregador de terminais que permite abrir cada terminal em uma aba.

Instalação do WSL

A Microsoft disponibilizou um guia de instalação do WSL em seu site. Os comandos abaixo foram tirados desse guia, basta seguir corretamente para estar com o WSL 2 disponível para uso no seu PC.

Abrir o PowerShell como Administrador e rodar o comando:

Para abrir o PowerShell como Administrador você pode clicar com o botão direito do mouse sobre o botão Iniciar e, em seguida, clicar na opção PowerShell (Admin).

wsl --install

Esse comando habilitará os componentes opcionais necessários, baixará o kernel mais recente do Linux, definirá o WSL 2 como padrão e instalará o Linux Ubuntu como padrão.

Após executar o comando acima, reiniciar o computador.

Escolhendo uma distribuição Linux

O processo de instalação padrão instala o Ubuntu, porém se você desejar instalar uma distribuição Linux diferente, pode listar quais estão disponíveis e indicar através do nome qual deseja instalar.

Para listar as distribuições disponíveis execute o comando wsl --list --online ou wsl -l -o.

Para proceder com a instalação de uma distribuição específica use o comando wsl --install -d <Distribution Name>.

Conhecendo o comando WSL

Através do Windows PowerShell o executável wsl.exe (modo administrador) como ferramenta para gerenciar nossas distribuições Linux. Vejamos alguns argumentos que podemos usar com essa ferramenta.

A sintaxe desse comando é:

wsl [Argument] [Options...] [CommandLine]

Se usarmos o comando wsl sem parâmetros, ele irá executar o Linux configurado como padrão.

Exibir o help para uso do comando wsl:

wsl --help

Algumas opções interessantes:

--list, -l --all - Listar todas as distribuições. Exemplo:

wsl -l --all

-l -v - Listar todas as distribuições, incluindo a versão e o estado atual. Exemplo:

wsl -l -v

--distribution, -d - Executar uma distribuição especificada. Exemplo:

wsl -d Debian

--set-default, -s - Definir uma distribuição como padrão no WSL. Exemplo:

wsl --set-default Ubuntu-20.04

--terminate, -t - Encerrar a execução de uma distribuição no WSL. Exemplo:

wsl -t Ubuntu-20.04

--user, -u - Executar uma distribuição especificando o usuário para iniciar. O usuário deve existir dentro da distribuição do WSL. Exemplo:

wsl -u aluizio

--exec, -e - Executar um comando na distribuição definida como padrão. Exemplo:

wsl -e cat /etc/passwd

Import e Export do WSL

As opções import e export do WSL permitem a realização de backup e restore de uma distribuição, podendo inclusive transferir entre PCs distintos.

Local onde normalmente ficam as distribuições do WSL:

C:\Users\Aluizio\AppData\Local\Packages\CanonicalGroupLimited.Ubuntu20.04onWindows_79rhkp1fndgsc\LocalState

C:\Users\Aluizio\AppData\Local\Packages\TheDebianProject.DebianGNULinux_76v4gfsz19hv4\LocalState

O export cria um arquivo tar da distribuição. Sintaxe:

wsl --export <Distro> <FileName>

Exportando a distribuição Ubuntu-20.04 para um arquivo denominado Ubuntu-customizado.tar:

wsl --export Ubuntu-20.04 Ubuntu-customizado.tar

Importar ou restaurar um distribuição WSL. Sintaxe:

wsl --import <novo-nome> <diretorio-destino> <arquivo-tar-de-origem>

Importar o arquivo tar especificado como uma nova distribuição:

wsl --import Ubuntu-dev C:\Users\Aluizio\AppData\Local\Ubuntu-dev C:\Users\Aluizio\Ubuntu-customizado.tar 

Otimizações nas configurações do WSL

A instalação padrão do WSL atribui acesso quase que total ao recursos do PC, o que pode se tornar um problema dependendo dos recursos de hardware disponíveis.

Podemos definir limites para WSL no uso do hardware, criando o arquivo .wslconfig na raiz da sua pasta de usuário do Windows, conforme exemplo abaixo:

[wsl2]
memory=4GB
processors=4
swap=2GB

Para concluir essa configuração reinicie a distribuição Linux através do comando wsl --shutdown no PowerShell.

Primeiros passos com o Ubuntu

Depois de instalar o WSL, você precisará criar uma conta de usuário e uma senha para a distribuição do Linux recém instalada.

A conta recém criada será o usuário padrão para a distribuição e será conectada automaticamente ao iniciar. Essa conta será considerada o administrador do Linux, com a capacidade de executar comandos administrativos sudo.

Cada distribuição do Linux em execução no WSL tem suas próprias contas de usuário e senhas do Linux.

Atualização do Sistema

É fundamental que você execute os comandos para atualizações e upgrades de pacotes do Ubuntu, inclusive procedendo com essas tarefas de forma regular.

sudo apt update && sudo apt upgrade

Na sequencia indico a instalação de alguns recursos adicionais que podem ajudar no dia a dia como desenvolvedor de aplicativos.

Instalar o editor de textos vim:

sudo apt install vim

Instalar o git:

sudo apt install git

Instalar o Node.js através do gerenciador de pacotes apt:

curl -fsSL https://deb.nodesource.com/setup_14.x | sudo -E bash -
sudo apt install -y nodejs

Instalar o Yarn:

Acesse a página de download da documentação oficial do Yarn.

curl -sS https://dl.yarnpkg.com/debian/pubkey.gpg | sudo apt-key add -
echo "deb https://dl.yarnpkg.com/debian/ stable main" | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/yarn.list
sudo apt update
sudo apt install yarn

Recursos e facilidades para acesso ao WSL

Acessando o WSL pelo Windows Explorer

Você pode digitar na barra de endereços do Windows Explorer o seguinte caminho:

\\wsl$

Acessando o Drive C: pelo WSL

Para acessar todo o conteúdo do drive C: do Windows de dentro do WSL2, basta acessar o diretório /mnt/c/.

cd /mnt/c/

ls -la

Também é possível rodar programas Windows a partir do shell do WSL, como mostrado no exemplo abaixo:

explorer.exe .

notepad.exe .

code .

Configurações adicionais no WSL

Quando abrimos o Linux, por padrão ele entra na pasta do Windows montada no Linux /mnt/c/.... Para alterar a pasta padrão, definindo a home do sistema Linux, vamos seguir alguns passos:

No Linux, verifique qual o nome da pasta home, através do comando echo $HOME.

Abra as configurações do Windows Terminal e selecione a distribuição Linux na seção Profiles na lateral esquerda. No campo Starting Directory, informe:

\\wsl.localhost\Ubuntu\home\aluizio

Substitua Ubuntu pelo nome da sua distribuição Linux e aluizio pelo nome do seu usuário, no comando acima.

Outra configuração que podemos fazer é definir o Ubuntu como shell padrão do Windows Terminal. Para isso, abra as configurações do Windows Terminal, clique na opção Startup no menu lateral esquerdo e, na lista Default profile, selecione a sua distribuição Linux.

Agora podemos salvar as alterações e sair.

É recomendável que os arquivos de projetos de desenvolvimento de apps fiquem no sistema de arquivos do subsistema Linux. Evite usar a pasta /mnt/c/ para esse fim, pois o desempenho com certeza será comprometido.

O WSL não é indicado para hospedar aplicações em produção.

Comentários